Mal. Floriano Vieira Peixoto

BiografiaMal. Floriano Vieira Peixoto

Presidente do Conselho Supremo Militar e de Justiça de 23/11/1891 a 21/07/1893.

Nascimento - 30 de abril de 1839, no engenho do Riacho Grande, Ipioca - AL.

Filiação - Manuel Vieira de Araújo Peixoto e Ana Joaquina de Albuquerque Peixoto.

Formação e atividades principais - Em 1861 ingressou na Escola Militar, tirou o curso de Artilharia e bacharelou-se em matemática e ciências físicas. A carreira militar de Floriano Peixoto foi brilhante. Floriano não participou das conspirações militares que culminaram na proclamação da República. Mas sua atitude não inspirava preocupação ao Marechal Deodoro da Fonseca que, ante os temores manifestados por Benjamin Constant, afirmou ter a certeza da solidariedade do Ajudante-General-de-Campo. E essa certeza se confirmou a 15 de novembro, quando Floriano se recusou a cumprir a ordem, que lhe fora dada pelo Visconde de Ouro Preto, de dispersar os corpos rebeldes da guarnição da capital reunidos no Campo de Santana. Em 1890, substituiu Benjamin Constant na pasta da guerra.

Candidato à Vice-Presidência, a 25 de fevereiro de 1891 elegeu-se por grande maioria. Com a renúncia de Deodoro, a 23 de novembro do mesmo ano, assumiu a Presidência da República, conservando, porém, o título de Vice-Presidente. Terminou a 15 de novembro de 1894, o mandato presidencial.

Atividades no STM - Nomeado Conselheiro de Guerra por Decreto de 14 de fevereiro de 1891. Apresentou-se a 28 do mesmo mês e ano. Nomeado Ministro do Supremo Tribunal Militar, de conformidade com o Decreto nº 149, de 18/07/1893.

Era casado com Josina Vieira Peixoto, com quem teve oito filhos.

Falecimento - 29 de junho de 1895, na Estação da Divisa (hoje Floriano), município de Barra Mansa - RJ.

Referência Bibliografica

BRASIL. Superior Tribunal Militar. Presidentes da Corte no Império e na República: 1808 - 1994. Brasília: Diretoria de Documentação e Divulgação, 1994. p. 39-42.

Mais nesta categoria